Veja respostas para as 4 perguntas mais comuns sobre saúde ocular

Veja respostas para as 4 perguntas mais comuns sobre saúde ocular

É muito perigoso ter contato com desinformação. Com a facilidade de compartilhamento que existe na internet, podemos acabar tendo contato com informações erradas que possuem um impacto sério na saúde. E isso vale também para a saúde ocular.

Para ajudar a resolver esse problema, reunimos a seguir as respostas para as perguntas mais comuns que são ouvidas dos pacientes na área de Oftalmologia. Confira:

Qual a frequência ideal para ir ao oftalmologista?

Para pessoas que não necessitam de correção ocular ou não sofrem de alguma doença, é recomendado visitar o oftalmologista uma vez a cada dois anos. Para quem requer correção ocular, a história já é diferente: recomendamos pelo menos uma visita a cada ano. Lembre-se da importância de um acompanhamento recorrente da sua saúde ocular, já que muitas doenças oculares graves podem ser completamente curadas se detectadas cedo.

Por que não posso dormir de lentes de contato?

Quem dorme com lentes de contato tem de seis a oito vezes mais chances de desenvolver alguma doença séria na córnea. Então, cuidado! Afinal, elas ficam em contato direto com os olhos e diminuem a quantidade de oxigênio dele. Ao ficar sem isso por longos períodos, aumentam as chances de infecções. Nunca se esqueça de tirá-las antes de dormir.

O que significa visão 20/20?

O termo vem dos EUA, já que toma como partida uma medida utilizada lá. O termo 20/20 se refere à nitidez da visão de um paciente, o quão bem ele consegue enxergar. O primeiro 20 se refere à distância que ficamos de um Teste de Snellen. O outro 20 é uma das linhas do teste, até onde a maioria das pessoas consegue ver com clareza. Portanto, visão 20/20 é considerada normal.

Quais os sintomas da doença ___________ ?

Nós temos uma seção rica em nosso site a respeito de doenças oculares que serve como conteúdo informativo sobre saúde ocular. Você pode acessá-la por aqui para conferir a lista completa. Lembre-se que nenhum conteúdo online substitui a consulta oftalmológica, que deve ser marcada para que um diagnóstico correto possa ser passado.

Você pode marcar a sua consulta conosco através do site, com toda a comodidade e rapidez!


Fonte: VisaoLaser

Saiba mais sobre a polêmica cirurgia para trocar a cor dos olhos

Saiba mais sobre a polêmica cirurgia para trocar a cor dos olhos

Você já imaginou ter os olhos de outra cor que não as originais? Há alguns anos, um procedimento cirúrgico que promete mudar a cor da íris vem ganhado a mídia e dividindo opiniões entre especialistas.

O procedimento, que foi inicialmente concebido para fins reparadores no Panamá e consiste em inserir uma lente artificial colorida por cima da íris, oferece sérios riscos à saúde ocular, apesar de rápido e aparentemente simples. Dentre eles, destacam-se o glaucoma, descompensação da córnea, catarata e até a cegueira.

No Brasil, a cirurgia não teve aprovação da Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Porém, a popularização de casos sobre o procedimento acabou abrindo espaço para a discussão do comportamento humano e de quanto a vaidade pode levar uma pessoa a correr riscos desnecessários na busca pela relativa perfeição estética.

Por isso, caso seja o desejo do paciente realizar um procedimento tão delicado, é de extrema importância que esteja ciente de todos os riscos, uma vez que alguns deles são irreversíveis.


Fonte: VisaoLaser

As cores que você não vê: saiba tudo sobre as cores proibidas

As cores que você não vê: saiba tudo sobre as cores proibidas

Lembra quando na escola você misturava duas cores, mas o resultado não era exatamente uma fusão destas duas e sim uma terceira cor? Se você misturava verde e vermelho, por exemplo, obtinha uma espécie de marrom, e não uma cor “vermelho-esverdeada” de fato.

Embora existam, essas legítimas cores fusionadas estão além da capacidade de visão do olho humano: são as chamadas “cores proibidas”.

A origem dessa impossibilidade acontece graças ao que a ciência chama de “processo oponente”. As cores verde e vermelho, por exemplo, são duas tonalidades com freqüências de luz distintas. Quando enxergamos vermelho, um grupo de células na retina entra em atividade, transmitindo ao cérebro o comando para ele enxergar essa cor.

Quando há luz verde, no entanto, o mesmo neurônio tem a atividade inibida, e assim enxergamos o verde. Como as células não podem estar ativadas e desativadas ao mesmo tempo, só podemos ver uma cor ou outra. Da mesma forma, funciona a relação entre outras cores complementares, como o azul em oposição ao amarelo.

A “quebra” dessa regra aconteceu em 1983, quando dois cientistas americanos fizeram um experimento. Voluntários foram colocados em frente a um painel que apresentava faixas alternadas de luz verde/vermelha, ou amarela/azul. Um rastreador ocular, então, fez a distinção: dentro da retina de cada pessoa, metade das células recebia apenas a coloração verde, por exemplo, e outra metade das células apenas enxergava o vermelho.

O que os voluntários viram parecia ficção científica: as fronteiras entre as faixas começaram a sumir, e uma cor foi invadindo pouco a pouco o espaço da outra. No final das contas, eles relataram ter observado cores que nunca haviam visto antes. Ninguém sabia descrever o que via, a cor era “simultaneamente verde e vermelha”, ou azul e amarela.


Fonte: VisaoLaser

3 filmes sobre cegueira

3 filmes sobre cegueira

Nosso corpo funciona tão perfeitamente que, quando perdemos algum sentido ou movimento, todo o corpo sente falta. A adaptação nem sempre é fácil, mas é possível quando há paciência e quando você vê que sua vida ainda pode (e tem!) propósito.

Em vez de falar sobre a saúde ocular, hoje vamos sugerir três filmes que falam sobre a cegueira e como os personagens afetados por ela se adaptam às suas realidades, confira:

1. Perfume de Mulher (1992)

perfume-de-mulher
Neste romance, Al Pacino interpreta um tenente-coronel cego amargurado que viaja com um jovem acompanhante para Nova York. Pensando em sua velhice e morte iminente, o coronel decide tem um fim de semana inesquecível em busca de prazer e felicidade, resistindo aos cuidados e aproximação do garoto que o acompanha. No entanto, durante a viagem, o militar se envolve com os problemas do garoto e esquece sua infelicidade e se torna mais altruísta.

2. Ensaio sobre a Cegueira (2008)

ensaio-sobre-a-cegueira
Uma inexplicável epidemia de “cegueira branca” afeta todas as pessoas, exceto por uma médica (interpretada por Juliane Moore). Incapazes de enxergar e sem ajuda alguma, as pessoas se veem perdidas e entregues a seus instintos de sobrevivência, sejam violentos, amorosos ou para proteger a quem amam. Diante do caos estabelecido, as falhas governamentais e o lado obscuro do temperamento humano são evidenciados. A luta pela sobrevivência e pela honestidade se torna muito mais intensa para evitar que a humanidade se perca.

3. Hoje eu Quero Voltar Sozinho (2014)

hoje-eu-quero-voltar-sozinho
Este longa brasileiro aborda a cegueira na juventude, uma época em que os sentidos se aguçam diante de tantas descobertas individuais e sobre o mundo. O protagonista é Leonardo, um adolescente cego com uma mãe superprotetora. A busca pela independência, típica nessa idade, vai ao encontro do aflorar dos sentimentos e de sua sexualidade quando um novo aluno, Gabriel, chega na escola.

Você já assistiu a esses ou tem mais algum para adicionar a lista? Conte-nos nos comentários!


Fonte: VisaoLaser